terça-feira, 10 de abril de 2012

Governo sírio anuncia retirada das tropas, mas opositores acusam o Exército de Assad de praticarem ataques


Mesmo com o fim do prazo dado pela ONU nesta terça-feira,10, para que o governo Sírio retire suas tropas de combate e haja um cessar-fogo entre Exército e opositores do regime de Bashar al-Assad, novos confrontos aconteceram ainda pela manhã. De acordo com o grupo Comitês de Coordenação Local, o exército sírio atacou com helicópteros e artilharia a cidade de Marea, na província de Aleppo, além de ter cercado a localidade de Kafr Zeita, na província de Hama.

No entanto o ministro das Relações Exteriores da Síria, Walid al-Muallem, declarou em Moscou que algumas unidades do Exército já foram retiradas de certas províncias e que o cessar-fogo deve começar assim que os observadores internacionais chegarem ao país. As informações foram confirmadas pelo ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov. A Rússia é um dos aliados do regime de Al Assad. Durante as declarações em entrevista coletiva, o ministro sírio também acusou a Turquia de abastecer os opositores com armas.

O enviado especial da ONU e da Liga Árabe para a Síria, Kofi Anann, havia proposto um plano de paz com um cessar-fogo entre o governo sírio e o Exército Livre Sírio (ELS) com data limite para acontecer nesta terça-feira, 10, mas nos últimos dias, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos e o Comitês de Coordenação Local, mais de 150 pessoas morreram nos confrontos, entre as vítimas estão muitos civis. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário